Depressão com Poesia

Você tem fome de quê?

Ohh li que alguns dos efeitos colaterais dos antidepressivos são engordar e diminuir a libido.

Pode ser, mas acredito que na fornalha da depressão a primeira coisa que você procura é alívio, pois, só temos ação depois da recuperação. Nessa dor, não há espaço para pensar nisso ou naquilo. A dor arde mais que a vontade.

Benefícios × malefícios dos antidepressivos

Por agora, só me atento aos benefícios do antidepressivo, como:

diminuição das dores musculares, a volta do humor, parou a queda de cabelo, tenho mais disposição para agir e pensar, para atuar socialmente, estou voltando a dormir a noite inteira.

Antes acordava às três da madrugada e já era, o sono não voltava mais, tinha que encarar a vida, mesmo não querendo abrir os olhos…

Parece que dei sorte com o antidepressivo que o psiquiatra me receitou, mas, é cedo demais para concluir, vamos ver o que será no amanhã, sei que o tratamento para a depressão é a longo prazo e que agora só estou no primeiro semestre. No entanto, posso dizer que na maior parte dos dias estou bem.

De efeito negativo, sinto constantemente morosidade no fim da tarde; às vezes parece que não sou eu no domínio das decisões; sinto dor de cabeça às vezes.

Engordar

Quanto ao peso, já fui bem magra até começar com os anticoncepcionais. Depois da gravidez assumi a forma fofinha. Durante a última crise depressiva emagreci cinco quilos, não sentia apetite e nem o sabor da comida, não admirava as cores dos alimentos e nem seus aromas.

Logo que o antidepressivo começou a fazer efeito, os cinco quilos chegaram rapidamente.

Brincadeiras à parte, não achei que o antidepressivo alterou minha fome, inchaço, digestão ou coisas assim.

Confesso que tive mais problemas de peso ingerindo anticoncepcionais do que com o antidepressivo.

Agora vamos ser francos, remédio sozinho não faz milagre, bom unir as diversas formas de tratamento.

Como a terapia a qual faço uma vez por semana com uma psicóloga por Skype, ela do Brasil, eu da Alemanha. Por enquanto, não dá para fazer terapia noutra língua que não seja a materna.

A alimentação saudável, lembrando que muitos dos alimentos que são vilões das “dietas da moda”, são excelentes para o cérebro, exemplo: castanhas, banana, abacate, aveia e chocolate.

Minha vontade de preparar e comer as próprias refeições voltou e isso é festa para meu corpo.

Os suplementos vitamínicos, fiz exame de sangue e deu falta de Vitamina D, aqui na Europa a incidência sol é pouca. A falta dessa vitamina pode desencadear ou piorar a depressão.

Exercícios físico, esse sim para mim é um grande desafio. Passo o dia inteiro pra lá e pra cá cuidando da casa, das crianças, dos estudos de línguas, quando sobra um tempinho quero abraçar o sofá.

Não tenho memória de atividade corporal, passei seis anos de minha adolescência tratando de um problema congênito nas pernas, fiquei parte desse tempo sem andar. Consequência hoje nem sei dançar, desengonçada total.

Viu quantas desculpas já arrumei?

Acontece que o motivo que encontrei é muito maior:

praticar exercícios físicos regularmente afasta a depressão porque libera naturalmente os hormônios do bem. Os mesmos contidos nos antidepressivos, ainda que libere em menor quantidade, a sensação de bem estar é percebida. De quebra ajuda a emagrecer.

Massagens e meditação também são recomendadas.

Já voltei com hobbies como escrever, tricotar, jardinar. Não fujo tanto de encontros sociais. E tento manter minha aparência bonita para gostar do que vejo no espelho.

Sexo

Quanto a libido, na boa, para o depressivo o corpo é um peso para carregar, então, como pensar em se doar, ter prazer, gozar quando nem se quer estar dentro do próprio corpo?

E isso não é falta de interesse no parceiro, não dá nem para brincar com a gente mesma. É muito estranho você se sente fria, indiferente aos estímulos. Muitas vezes nem pensa “naquilo” porque a depressão secou a emoção mãe de todas ações. Se o cérebro não está lubrificado nada no corpo funciona.

Imaginem quantos relacionamentos terminaram por incompreensão dessa doença – a depressão?

Logo, se dizem que o antidepressivo diminui a libido, com a depressão se fica sem prazer por completo em todos os âmbitos (sexual, profissional, lazer, alimentar) inclusive com a vida.

O sexo é troca de energia, é dar parte de si para outrem, é renovar se no gozar.

Sabemos que apetite sexual varia conforme idade, hormônios, ambiente, concentração, disposição… Mesmo pessoas não depressivas percebem tais alterações. E isso não é por todo ruim, um relacionamento é muito mais que corpos entrelaçados.

Casada há quase duas décadas tenho a satisfação de dizer que até agora somos baseados em muito mais além que sexo. Imaginem se eu fosse cobrar meu marido toda vez que ele está distante nas viagens a trabalho?

Ou, se ele fosse me cobrar por toda vez que eu estava depressiva, horas mal humorada, horas indisposta.

Ainda bem que a questão presença não é empecilho para nós. Nos momentos de fogo somos fogueira, nos de chuva, guarda-chuva.

Sei que nessa sociedade patriarcal muitas mulheres não sabem, ou, não podem reconhecer os limites do próprio corpo. Muitas depressivas transam sem vontade, por obrigação, ou, para agradar. Muitos homens não reconhecem a dor na alma de suas parceiras. E vice versa.

Estudos comprovam que a mulher é muito mais propensa a depressão que o homem, entre outros motivos, pela descarga hormonal da menstruação.

Já os homens são mais propensos ao suicídio quando estão depressivos, então, também tem que se cuidar.

Receita

Termino comparando nosso corpo com uma receita de pão caseiro:

Se feito a mão dá mais trabalho, dependendo da temperatura do ambiente pode precisar de mais fermento, de mais calor.

Com os ingredientes e medidas ajustadas, precisamos por força e amassar, depois deixar descansar.

Com o tempo ele cresce, hora de cortar e dar o formato desejado.

Deixe descansar mais um pouco, coloque para assar, quando o cheiro invadir a casa e o pão estiver dourado está pronto.

Hora de compartilhar. Bom apetite!

Mais uma vez uma letra de música inspirou o título desse post:

Comida – Titãs

5 thoughts on “Você tem fome de quê?

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: