Depressão com Poesia

Vaso

O mesmo

Que enfeitava a mesa da sala

Nas situações mais glamurosas

E até naquelas

Em que ninguém o observava

O vaso de cristal

Foi quebrado

Sem cola e nem remendo

Seus cacos foram para o lixo

Restou apenas o fundo

Que agora é feito de cinzeiro

Mas

Não há fumantes na casa

Vinho

Florido

Cristal

Outro

Coração

Apático

Esperando cinzas

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

8 thoughts on “Vaso

  1. Infelizmente, o que um dia foi valioso, agora nem as cinzas o contemplam. É que nem as luxúrias da vida, quando alguém rico de ego, poder e riquezas se sucumbir, acaba o glamour, então o que lhe resta, será também, esperar por cinzas.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: