Depressão com Poesia

Vá que se vê.

Vá que você

Vê a vida

Na vanguarda

Sem violação

Da vontade

Com a vangloria

De vencer

Cada vez que se perde

Entre vãs vicissitudes/

Veja bem

Ser vivo é quem sabe

Se verificar

Veemente

E afastar os vultos/

Vale também saber

Que absolutas verdades

Tem prazo de validade/

Até vaidade vence

Na chama desvastadora

Dos verbos valentes

Vinculados ao uso da mente

Clareando a visão.

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

* A figura da linguagem de hoje se chama aliteração, tentei usar o va, ve, vi, vo, vu. Segundo o dicionário Priberam:
a·li·te·ra·ção
(francês allitération)

Repetição das mesmas letras, sílabas, ou sons numa frase (ex.: passo a passo se anda espaço).

  • A foto do esquilo não tem nada a ver (ou será que tem?🤔), só mesmo porque hoje finalmente consegui fotografa-lo. Fiquei muito feliz porque eles são ariscos e eu fui veloz.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

5 thoughts on “Vá que se vê.

  1. Vem daí, volta de cá escrever é sempre bom, pois é sempre bom refrescar. Gosto muito também dessa escrita solta, sem compromisso, gosto das rimas plenas mesmo sabendo eu correr riscos. 😃

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: