Depressão com Poesia

Testamento

Fica com vocês parte da minha esperança

Nos tais risos de criança

Onde tudo é força e fé

Deixo também aquele espaço na mata

Onde o ar corre fluindo

O mais leve respirar

E tem mais

O canto dos pássaros

Nas árvores nos tocando o infinito

Fica também

Toque

Toque

Já vou/

Lembre de pegar os saudosos pensamentos

Que ficaram confinados no meu quarto

Quando nos dias de chuva não pude ir te encontrar

Na samambaia deixei a chave de tudo

Tudo o que eu queria ter te falado

Mas não deu…

Resolvi guardar

Meus segredos

Os quais com frequência

A samambaia revela por mim

Nas podas

Nas secas

Decorando o espaço

Ela me via todo dia

Coisa que eu há muito não fazia/

Voltando à herança

Pegue também minha bota velha

Aquela bem surrada que eu não me cansava de te emprestar

Plante nelas

Vão enfeitar a sua garagem/

As flores de cactos são formosas e raras

Exigem pouco cuidado

Cactos no calçadão de sua casa

Dentro dos sapatos que um dia contaram nossa história

Parto feliz aos novos passos/

De tudo que sou mais grata

Registro a confiança cedida

Não só nas palavras ditas

Mas aquelas fixada no olhar/

Aquele caminho de terra que costumávamos percorrer cantando foi asfaltado

Você soube?

Não importa

Deixarei toda a linha do horizonte que ninguém pode tirar de você

E quando achar que tudo está perdido

Saiba que eu nunca me sentirei sozinho

Pois para onde for levo comigo

O verdadeiro sentido do amor correspondido

Chamado amizade.


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

9 thoughts on “Testamento

  1. Agora não tenho dúvidas nenhuma do que disse na sua auto reflexão: que está voltando à poesia. Que lindo testamento, kedizê, que linda poesia minha querida amiga! Adorei… beijo no coração!

  2. Gostei do kedizê, lembrei da minha terra natal…se for para me derramar, que seja em poesia. Bom te ver por aqui. Ainda não consigo comentar por lá, mas vou insistir, sou teimosa. Mega abraço e tenha ótima semana 🙋🏽‍♀️

  3. Olá Marcelo, achei lindo o nome do seu blog Poesia no Prato, um alimento servido. Vou procurar O Louco por lá. Obrigada por estar aqui. Abraço 🙋🏽‍♀️

  4. Gostei disso: Aquele caminho de terra que costumávamos percorrer cantando foi asfaltado. Você soube? Não importa, deixarei toda a linha do horizonte que ninguém pode tirar de você. Belo Poema.

    Cris, já te falei da minha depressão e tenho um poema lá no Poesia no Prato, chamado O louco, que escrevi em uma das piores crises que já tive. Se tiver um tempinho, leia. E obrigado por seguir meu blog POEMA NOVO.

    Um forte abraço!

  5. Cris, vc segue o Poesia no Prato. É um livro on-line que está pronto, fechado. Estou com outro projeto, POEMA NOVO, que está a todo vapor: ttps://poemanovo.wordpress.com/blog/

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: