Depressão com Poesia

Dia mundial de prevenção do suicídio

Em pauta

O que: Cerca de 800 mil pessoas se suicidam por ano, segundo a OMS

Onde: DW Brasil – Saúde

Quando: 09.09.2019

Por quê: Se analisarmos bem esses dados recentemente divulgados pela Organização Mundial da Saúde, OMS, veremos que o suicídio não escolhe classe social. A maioria dos países que estão no topo das taxas, passam (ou passaram) por problemas sociais e políticos que se arrastam por anos. Sendo o continente americano, que inclui EUA e Brasil, onde mais cresce as taxas de suicídios.

Penso que o consumismo, o extremismo, a concorrência e o exibicionismo tenham tudo a ver com essas ocorrências.

Os homens são os que mais se suicidam Vejo isso por dois fatores: a pressão social de ser o provedor e a dificuldade de lidar com os sentimentos e com a dor. O homem que não chora e não fala, se perde.

Muitos pais têm medo que seus jovens filhos entrem para o mundo das drogras ou morram em acidentes, sem se atentar que o suicídio é tão prejudicial quanto.


Por falar nisso, estamos no Setembro Amarelo, campanha Brasileira para a prevenção de suicídios. Tenho algumas postagens dos anos anteriores. Só fazer uma pesquisa por aqui. Essa campanha foi criada pelo CVV e outras instituições, pois,

Hoje, 10 de setembro, é o DIA MUNDIAL DA PREVENÇÃO DE SUICÍDIOS.

A cor amarela foi escolhida porque um jovem americano, Mike Emme, de 17 anos, tirou a vida num carro Mustang amarelo. Seus amigos e familiares começaram distribuir fitas amarelas para lembrar a dor de Mike e dar suporte à quem passava pelo mesmo. Assim, começou a campanha que se alastrou ao mundo.

Sociedade

Falamos de pais, agora vamos falar de país. Como nosso país tem trabalhado nas medidas preventivas? Falo tanto dos governantes quanto da sociedade civil.

Reduzir acessos pelos quais as pessoas podem se matar (armas, janelas, venenos, remédios) é também reduzir as decisões impulsivas.

Lembrando sempre que a luta do suícida é com a dor e não com a vida.

800 mil famílias padecem por ano por causa desse tipo de morte.

Resumo dos dados da reportagem:

  • A cada 40 segundos uma tira a própria vidase.
  • O suicídio fica atrás apenas das mortes no trânsito (entre jovens de 15 a 29 anos).
  • A maioria dos suicídios acontecem em países de baixa renda, mas, a maior taxa de suicídios são nos países ricos.
  • Guiana, Rússia, Lituânia, Uganda, Lesoto, Sri Lanka, Coreia do Sul, Índia e Japão são os países onde as pessoas mais se matam.
  • Os homens se suicidam mais que as mulheres.
  • Houve uma redução da taxa global de suicídios (exceto no continente americano).
  • Reduzir o acesso aos meios de tirar a própria vida é a melhor maneira preventiva.
  • As Nações Unidas têm como objetivo reduzir em um terço a taxa global de suicídios até 2030.

Escuta responsiva

O que: Suicídio

Quem: Dra. Ana Beatriz Barbosa Silva e Dr. Alex Rocha

Onde: Canal Mentes em Pauta

Quando: 15.06.2019

Por quê:

Estamos preparados para ouvir as agonias de outro alguém? Estamos preocupados com o que se passa em outros mundos mentais?

Nesse vídeo de pouco mais de 11 minutos, a psquiatria Ana Beatriz Barbosa Silva ressalta que o suicídio é um impulso é momentâneo.

Por isso programas de apoio como o CVV (Centro de Valorização da Vida) são tão importantes. Naqueles minutos em que a pessoa está desabafando o ato de impulso está sendo dissuadido. Achei essa informação simplismente fantástica. Nossa escuta é responsiva.

Vou citar alguns números ditos nessa entrevista de uma pesquisa da Unesp de 2012.

Dos casos de suicídio:

36% eram pessoas com transtornos de humor (especialmente a bipolaridade)

23% eram usuárias de drogas

11% Transtornos de personalidade (especialmente o boderlaine)

10% esquizofrênicos

Hoje no Brasil a cada 3 minutos uma pessoa se mata, em 2015 era a cada 15 minutos.