Receitas para o bom humor

  • Os alimentos grifados ajudam a produzir hormônios do bem estar.

Panqueca de Aveia

1 ovo

2 colheres (sopa) de farelo de aveia

1 colher (sopa) de azeite

1 pitada de sal

1 colher (café) de fermento

Temperos a gosto (orégano, dill, cebolinha, cúrcuma)

Misture tudo com um garfo. Aqueça a frigideira no fogo baixo, unte com pouco óleo. Esparrame a massa. Doure dos dois lados.


Seja autêntico e acolha seus sentimentos (os bons e os ruins) até chegar no ponto de apetecer seus olhos, olfato e paladar.


Maionese de Abacate

1/2 abacate grande

1/2 limão

1 dente de alho espremido

1/2 colher (sopa) de mostarda

2 colheres (sopa) de azeite

Sal e pimenta a gosto

Bata tudo no liquidificador até ficar cremoso. Coloque na geladeira para adquirir mais consistência. Ótimo acompanhamento para palitos de cenoura ou pepino.


Mude os rumos, os turnos e o relógio. Faça uma atividade fora da rotina uma vez por semana e quem sabe descobrirá novos gostos e rostos.


Quibe de grão de bico

1 xícara (chá) de grão de bico cozido

1 xícara (chá) de trigo para kibe

1/4 de xícara (chá) de azeite

3 colheres (sopa) de tahine

3 dentes de alho picados

1 cebola grande picada

1 xícara de chá de farinha de trigo integral

1 xícara de chá de salsicha picada

Sal a gosto

Coloque o trigo de molho até ficar hidratado. Retire o excesso d’água e reserve.

Bata muito bem no liquidificador o grão de bico, o azeite, o tahine, o alho, a cebola e o sal.

Misture esse creme com o trigo, a farinha e a salsinha.

Unte uma assadeira com azeite, asse por cerca de um hora, ou até dourar, em forno médio e preaquecido.


Se não achar nada do agrado, saiba rir para você mesmo. Os erros são oportunidades de aprendizagem como disse o pai da luz: “Eu não falhei, apenas descobri mil maneiras que não funcionam” Thomas Edson.


Sorvete de banana com morangos

Congelar duas bananas picadas em rodelas. Bater no liquidificador com os morangos, ou fruta de sua preferência, até virar um creme homogêneo e consistente. Se gostar, pode usar também iogurte natural congelado.


Faça uma lista com os ingredientes das suas prioridades e estipule uma recompensa para quando cumpri-lás. A sensação de dever cumprido provoca sorrisos internos.


Sagu de Chia

3 colheres (sopa) de chia

300 ml de suco de uva integral

3 cravos

2 pedaços de canela em pau


Misture bem todos os ingredientes, cubra com filme plástico e leve na geladeira por duas horas.

Agora se quiser gargalhadas externas, volte assistir os filmes ou ler os gibis que te faziam rir na infância. Deixe pipocar as emoções.

A origem da palavra humor vem de “líquido, fluído”. Logo se deduz que quando reprimimos nosso humor o que nada é a raiva, a tristeza, o medo, e depressão.

Então, vai a sugestão, AliMente-se bem.

Qual o cardápio do dia?

Raiva e depressão

O que: Raiva: devemos mesmo controlar?

Quem: psquiatra alemã Heidi Kastner

Onde: DW – Futurando, repórter Hanna Wick.

Quando: 24.04.2019

Por quê:

Ira, fúria, cólera, todas sinônimo de raiva. Daqueles momentos de descompasso que na maioria das vezes causa embaraço. Segundo essa psquiatra a raiva é importante para conhecermos a nós mesmos.

A reportagem traz uma animação para nos mostrar como a raiva afeta o corpo e como reagimos. Achei bem interessante a parte que ela diz que um dos sinais é levantar o queixo. Nunca tinha reparado.

Outro ponto, é que esse sentimento ancestral só é percebido quando temos conexão visual.

Os olhos, sempre os olhos, revelando nosso ser.

Destaques da fala da psquiatra:

Se não transmito minhas emoções não informo aos outros meu estado de ânimo.

Quando você se entrega, reconhece e a usa, a raiva é um motor para mudança, para a auto reflexão, para uma interação autêntica.

Concordaram com ela?

E o que fazer numa sociedade que conclama a repressão? Que nos empurra aos braços da depressão?

Fiquei pensando, muitos casos de depressão é a soma de muita raiva contida. E quando a pessoa entra nesse buraco, a raiva fica ficha pequena. Sabem o porquê?

Porque numa depressão profunda o que a pessoa mais sente é indiferença por tudo e por todos. E isso dói.

Clique no link abaixo para assistir a reportagem:

Raiva: devemos mesmo controlar?

*Atenção: esse não é um estímulo para o “Vamos quebrar tudo”, mas sim para pensarmos em nossos sentimentos e ações.


e-books por Cristileine Leão

Continue lendo “Raiva e depressão”

Obrigada. De nada.

De nada

Sou obrigada

A aceitar

Os desaforos

Que outrora

Foram

Juras de amor

Obrigada por mim

Ter benfeito

Mas de nada

Adianta vir

Acompanhado de trilhares

Dos seus bem-feitos

Obrigada

Não lhe dou o direito

De dizer que sou só mais uma

De nada

Não sou gado

Sou obra sagrada

E danada para

Cumprir o próprio trilho

Meus cumprimentos.



e-books por Cristileine Leão

Continue lendo “Obrigada. De nada.”