Ainda estou de mal do relógio

REMEMORANDO:

Dos bens da Terra, publicado em agosto de 2017. E eu continuo em briga com o relógio, ainda mais agora nessa fase de mudança quando parece que nada dará tempo…

Parece que o tic-tac brinca conosco quando estamos com serviço até o pescoço.

O importante é ter energia para fazer as atividades, e quando ela se esgota, ter sono para uma noite reparadora. Por essas e outras agradeço. Já pelo relógio não.

Fico assim sem você – Adriana Calcanhotto


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional