Americana em terras estranhas

Medo senti quando o vi

Virando a esquina

Lado a lado

Olhei nos seus olhos

De um verde quase transparente

Lembrei do mar de Bombinhas

Mais de perto

Percebi que o seu dono

Era mais assustador

Por te usar como escudo

Olhei ao redor

Notei que todos

Vivem na defensiva

O tempo todo

Engoli mais um gole

Daquele café amargo

Agora você está aí sozinho

Amarrado em um poste

E eu aqui

Querendo entender

O que do seu olhar

Me fez sentir

American Pit Bull Terrier.

*divagações de uma estrangeira latino americana diante de um cachorro numa cafeteria.


Cristileine Leão

FacebookInstagramYouTube

Siga-me nas redes sociais


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

Olhar e sabedoria.

O olhar é fantástico

Dizem que ele é a lanterna da alma

Eu diria que ele é uma lamparina

Na qual flutua um pavio

Curto

Longo

Que nunca sabemos quando vai apagar

E nem até onde pode alcançar

O olhar pode mudar

Um dia

Uma vida

Tanto já passou por meu olhar

Muitas coisas que nem podia imaginar

Cores, flashes, lágrimas

Paisagens e caminhos horrendos

Muito se passou que nem vi

Muito vi que não queria enxergar

De tudo que olhei sei

Nada se encontra ao alcance

Da sabedoria

Terra à vista

É o eterno procurar

Na colônia de nós mesmos.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional