Depressão com Poesia

Doses

O corpo pede repouso na doença

Ele está buscando forças para se recuperar

Ele está buscando meios para te avisar

Vamos lá

Hoje encontrei

A criança de outrora

Ela chorava

Peguei-a no colo

E finalmente

Tive coragem

de olhar em seus olhos/

Não consegui identificar

Da onde ela vinha

E o que fazia aqui

Tão contudida ela estava/

Também agora

Pouco importava

O espaço e o tempo

Naqueles segundos

A ferida expurgava e

Precisava de cuidados/

Parecia muda aquela menina

Onde estavam sua voz

e seus sonhos?

Dobrei meus joelhos

Para ficar da sua altura

Levantei-lhe a cabeça

Dei-lhe um abraço

Aconchegante

A-con-che-gan-te/

No expandir dos braços

Ouvimos o ressoar do eu te amo

Rompendo aquele silêncio profundo

Proferi

“Vamos lá você cresceu”.


A criança pulou a cerca, a estátua levantou a cabeça.

Dizem as boas línguas que elas passeiam por aí procurando o sol…



e-books por Cristileine Leão