Nós somos (só) o nosso cérebro?

O que: Neurociência: Nós somos o nosso cérebro?

Quem: filósofo Francisco Ortega.

Onde: Café Filosófico, CPFL Cultura.

Quando: 05.04.2019

Por quê:

Este “Em Pauta” é para os fortes, risos, quero dizer aos fortes de paciência já que o vídeo tem quase duas horas de duração com um sotaque espanhol.

Digo isso porque hoje está tudo tão instantâneo, como se em quatro minutos preparassemos uma refeição de qualidade. Como se numa mastigada nas informações nosso corpo já obtivesse os nutrientes necessários.

Mas vamos deixar esse papo de cozinha, afinal é nela que escuto a maioria dos vídeos, e vamos ao que interessa.

O que é essa tal visão neurocêntrica?

Vamos separar a palavra para ficar mais fácil o entendimento, essa técnica aprendi nas aulas de alemão para compreender aquelas imensas palavras juntas.

<u></u>

Sinais patológicos de que a depressão afetou o corpo

Zulo, de Victor Uchoa, 2009, Cartagena, Espanha.

Muitos acham que a depressão é tristeza, bom saber que a tristeza é só “um” dos sintomas da depressão, existem muitos outros que são poucos abordados e afetam diretamente o corpo num ataque insistente e diário, ao qual muitas vezes não sabemos a hora de dizer chega.

Abordarei 5 sinais patológicos da depressão que afetam o corpo, sei que existem muito mais.

  1. Alterações no sono, apetite, humor e libido, ou seja, tudo o que nos alimenta. Com o organismo enfraquecido, a imunidade baixa, e a falta de energia, o corpo fica sujeito à receber todo e qualquer tipo doença.
  2. Bruxismo e/ou disfunções na mandíbula na (ATM), o que nada mais é do que o ranger involuntário dos dentes enquanto dorme. O qual se ocorrido constantemente causa dor de cabeça, inflamação nos nervos periféricos, dor ao bocejar, mastigar e abrir a boca.
  3. Falando em dor, é bem comum para os depressivos sentirem ao que chamo dores que andam pelo corpo. Isso mesmo, uma hora ela está no joelho, aí vai para o ouvido, depois pontadas nas costas. Um horror. Muito parecido com os relatos de fibromialgia. Aliás, acho que a depressão e a fibromialgia andam juntas.
  4. Queda cabelo, para esse problema até fiz esse poema em 10/04/2017.
  5. Falta de concentração e compreensão (redução cognitiva), o que prejudica estudos, relações de trabalho e sociais. Além de haver falhas na produção dos neurotransmissores (serotonina, dopamina, ociticina, etc.), o cérebro depressivo também apresenta diminuição das funções em certas funções. A depressão muda o cérebro.
Imagem do Instagram

Tudo isso indica que, apesar da depressão ser mais reconhecida como um transtorno psicológico, todo o corpo grita por ajuda.

A boa notícia é que depressão tem tratamento. Repito: TRATAmente, quero dizer tem tratamento. Procure.

📍

*Atenção, esse texto é opinativo e baseado em minhas experiências pessoais e pesquisas sobre o assunto. Só profissionais da área da saúde (especialmente psicólogo, psquiatra e neurologista) podem diagnósticar as doenças da saúde mental.
** A escultura da foto acima é de bronze, mede 4,80 de altura e pesa 2 toneladas. É uma homenagem às vítimas do terrorismo.

Cristileine Leão

FacebookInstagramYouTube


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional