Colméia. 

Colméia, em alguma janela de algum lugar da cidade

O que a gente não habita, se torna habitável por outrém

Há um espaço formando mel em cada depressão, enquanto só vemos: casa abandonada. 
Olá, hoje escolhi para REMEMORAR

O Baile da Decepção – palco da depressão e da corrupção.

Lembre-se, cuide bem da sua casa, dos seus irmãos, 🎶do seu amor… seja quem for🎶. Cante, dance, mas evite bailes que não convém. A vida é passageira para cultivar colméias nas janelas. 

Até breve pessoal,

CRIS🙋🏽‍♀️ 

A escondedora de facas.

Perdia a estribeira

Esquentava o clima

Discussão e água quente 

Boiando na cozinha

Nenhum deles mais percebia

A presença da criancinha.

Palavras grosseiras

Olhos esbugalhados 

Dentes cerrados

Corpos fervendo de raiva

Amor desfeito de gole em gole.

Tal fúria posta a mostra

Naquele show do horror

Vizinhos para a cena correndo

Curiosidade latente, omissão presente

E a criança cadê? 

Correndo e escondendo facas.

Seu coração gelado desconhecia 

O sentido daquela mão 

Que de manhã jogava dama

A noite virava o copo 

Virava a mesa

Perdia o rumo, a estribeira

Perdia o jogo.

Dia vai, dia vem tudo se repete

Todos ali refém da pressão 

Intrauterina, interpessoal 

Extraordinária imposições 

Que explodem emoções.

Na pura falta de temperamento 

Se faz o alimento da revolta

E quando todos partilham essa ceia

O drink que acompanha é

O álcool que ingere todo o ser.

Destilado o homem

Ou domina, ou é dominado

Toma a vida e sai da esquina

Ou vai ser só um viciado

E perder os que mais admira

Num virar de um copo.

Pára já de assustar a menina

Todo exemplo é multiplicado

Nem você merece essa sina.

Seja forte se firme na Terra

Todos temos humor que oscila

O cálice do mundo é pesado

Bem pior não dar colo a menina.

Um dos sinais (sintomas) da depressão é o alcoolismo. Pense e leia mais sobre isso.