Não fiz.

Foram tantas coisas que eu não fiz

Que deixei para trás

Que muito quis/

Tantos desejos reservados

Tanta emoção acumulada

Tantas manias conservadas/

Quanto será que eu perdi?

Seria o tanto suficiente para ser feliz?

Tantas chances jogadas fora

Tanta vontade do que eu não fiz/

Deixei de fazer por causa de você

E até mesmo por causa de mim/

Agora já não importa

Tudo ficou atrás da porta

Porque simplesmente

Não fiz/

Quem sabe se eu tivesse feito

Sairia desse tal de perfeito

Hoje não estaria pondo defeito

Naquilo que eu não fiz/

Seria melhor se eu tivesse feito naquele presente

O que no passado se desejou e a mente rejeitou?

Não sei

Não fiz/

Talvez não estaria em lamúria

Tropeçando nas pedras do caminho que escolhi

Que também era seu

Mas você não percebeu/

Sofri

Tão fútil sentir saudade

Das loucuras que perdi.

  • Adaptação de uma poesia que escrevi em 1992 no colegial – direto do milênio passado.

Licença Creative Commons

Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição 4.0 Internacional