Depressão com Poesia

Sublime amanhã.

A água do meu corpo é formada por mar espanhol, português, baiano e paulista.

O sangue do meu corpo flui confluências em negro e branco.

Meu crescimento se deu entre as limitações da pobreza e superficialidades da riqueza.

Meus pensamentos continuam procurando um lugar onde possa pousar em paz.

Nossos dias são feitos de juiz e general

Alegria, fantasias e beleza natural.

Vai e vem na mesma questão 

Quem sou eu?

Somos uno dentro do caracol

Espiral de força e poder

Por estar aqui

Aspirando liberdade

Respirando realidade

Buscando ternura.
Amanhã nasce minha sobrinha-neta

Fico pensando em toda bagagem que ela já traz consigo

Genética, nacionalidade, gênero 

Meus pais sentem se agraciados

Ser bisavôs é uma dádiva 

Sinal de vida longa

Meu irmão preocupado 

Com os rumos e responsabilidades do filho 

Meu sobrinho feliz da vida

Queria deixar de ser filho para ser pai

E a vida se recria

Muito além de nossas vontades e desejos

Assim que o doutor der os primeiros tapinhas no bumbum da “sabedoria”

Gostaria de lhe inserir esperança

Para seguir os passos dessa criança

Que estará se perguntando

“Quem sou eu”.

Que venha o sublime amanhã.

6 thoughts on “Sublime amanhã.

  1. Que texto sensivelmente maravilhoso. E Parabéns!
    A gestação e a criança sempre nos trazem uma contemplação do mistério da vida.
    Continue com esta sensatez e profundidade… a expansão e leveza vão em si revelar-se… no seu devido e relativo tempo de caminhada.
    Um abraço Leão Leoa! hehe

  2. Ooo beleza! Viva! Viva!

    PS: A minha filha (Carol, 5 anos) foi a chave da minha transformação… e não encontrei esta explicação em livros, tá. 😊

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: