Sobre a motivação

Já contei por aqui que começei à tomar um antidepressivo com a base de seratonina, o qual gradativamente, foi substituído por outro a base de dopamina.

Bom lembrar que a serotonina é o neurotransmissor ligado à felicidade, e, a dopamina é o que nos dá motivação.

Essa troca me surpreendeu, pois, pensava que minha depressão era por causa da tristeza. Confesso que nos últimos anos não parei para pensar no que me motiva. Vivia uma vida de dedicação ao outro, leia-se família.

Demorei para compreender que o preço de se deixar para trás chega (com juros e correção monetária).

E você, já pensou: O que te motiva?

Geralmente, as fontes de motivAção são acompanhadas de desafios e recompensas. Isso é o que nos faz sentir útil e pertencente…

Agora vou dizer quais as razões que me movimentam, logo, auxiliam na minha recuperação.

  • Caminhada
  • Escrever
  • Ler sobre saúde mental e desenvolvimento pessoal
  • Cuidar da nutrição

Nessa ordem, pois, um setor puxa o outro.

Comecei caminhando 15 minutos por dia (falta de energia corporal mesmo), fui para meia hora, 45 minutos, hoje estou em uma hora. Quero correr. Chego lá.Resultado: melhor respiração e tônus muscular.

Escrever: já sabem que esse ato é a menina dos meus olhos. Amo escrever. Tinha deixado isso para trás absorvida nos cuidados diários (casa, filhos, marido, estudos, etc.). Voltei com o blogue como forma de desabafo. Fui criando autoconfiança. Lancei ebooks na Amazon. E assim vou, vou e vou.

Ler: a informação leva à conscientização, a melhor forma de mudar de postura e hábitos.

Cuidar da nutrição: alimentação é energia e somos formados pelo que entra (pela boca e pela mente) e pelo que sai (seja nos tecidos adipisos, nos dessaranjos intestinais e temperamentais).

Aliás, uma das grandes descobertas nesse período foi que é no intestino que produzimos a maior parte da serotonina necessária para o organismo. Mais do que no cérebro. Hoje sigo a orientação de uma nutricionista online. Já eliminei alguns quilos, estou mais feliz com o espelho, e, principalmente, sinto mais energia e disposição.

Eis meu mantra: meu corpo é a casa da alma, merece ser lindo, leve e saudável.Conto isso para saberem que é possível sim se reconstruir com tratamento (ajuda médica) e empenho vamos asfaltando o caminho de terra.

Através da motivação aprendemos que é necessário almejar, ter metas, foco e organização. Como também, é muito, mas muito necessário, saber receber os louros e as decepções.

Estrada de Taiúva/SP


e-books por Cristileine Leão

As Pegadas do Jabuti

para crianças e para quem gosta de autoconhecimento


Flores cantam Poesias: fotografias e poemas

para apreciar a beleza

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

14 comentários

  1. Mais um de seus textos que vou aproveitar em sala de aula e, claro, para minha vida. Obrigado Cris.
    Ah! Em qual região do Estado de São Paulo, fica Taiúva?

  2. Por isso, as imagens me são tão familiares… afinal já passei algumas vezes por lá em direção a Londrina-PR.

Diga-me a sua opinião?