Depressão com Poesia

Serenar

​”Morena quem te falou que nessa noite serenou

Eu deitado no seu colo serenou e não me molhou”.

Há 18 anos escutei esse som

Pela primeira vez

De lá pra cá muito serenou em nossa pele

Suor de prazer, suor de trabalho

De amor, de dor, de ódio, de compreensão
Dois filhos

Sete mudanças

Um começo de infarto

A depressão

Uma reforma

Distância física da família

Um cachorro

Primeiro que nos ensinou a ser pais

Que ficou lá atrás
Minha falta de dar colo

Sua falta de tempo de deitar no colo

Muita coisa continua serenando

O mais importante de tudo

É que continuamos cantando

No mesmo tom

 

 

Não nos molhou, não nos molhou

 

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: