Depressão com Poesia

Reconhecer a depressão

Fui perguntada num fórum que participo:

Como reconhecer que alguém próximo está com depressão?

Eis abaixo minha resposta espontânea, se bem que, podemos explicar e explicar e pouco será traduzido do que se passa.
A pessoa deixa de fazer o que gostava de fazer, começa a negligenciar a saúde e hábitos como os de higiene e alimentar. Prefere a solidão, não porque gosta de ficar sozinha, mas para evitar o contato e o gasto de energia. Dorme muito, chora muito, se sente incapaz e culpada de tudo. Quer dar carinho, mas não consegue porque está perdendo o afeto por si mesma. Percebe que está mal, mas não pensa que está doente e precisa de tratamento, por isso se sente fraca. Às vezes expressa com revolta ou aspereza. É uma luta interna feroz, a cobrança externa só amplia isso tudo…

Então, revendo as postagens anteriores li esse aqui

CASTELO DE PEDRA GELADO

Onde comparo a Medusa da mitologia com a Elza dos desenhos animados, com propósito de tentar expressar e me libertar desse nó.

Tudo passou a melhorar só quando reconheci a depressão e resolvi lidar com ela frente a frente. Eis um conto da vida real.

Como a fotomontagem acima é de tempos remotos, finalizo esse poema de forma diferente.

Des Personalizei

Des Adaptei

Des Pertenci

Des Fiz

Despi

De

Mim

%d blogueiros gostam disto: