Depressão com Poesia

Pontuação e sinais

Aos que levam a vida muito a sério, veja lá, nenhuma vírgula irá mudar, sensato seria respeitar a relevância de cada ponto.

Nascimentos, estações, tempo, sentimentos, revelações, ventos quanto motivo de exclamação.

Existência, artes, doenças trazem à tona interrogações.

Em cada íris há encanto e espanto. Tantos músculos travados, nesse corpo dividido entre órgãos e orgasmos, entre o cosmo e o físico, o consumo e a escravidão. Como ajustar o comando nesse mundo girando?

Poucos segundos de paciência, minutos intensos de ansiedade, eras para evolução.

Não enxergue pequeno o mundo segue seu fluxo ainda que em passos lentos, mais que a palavra da multiplicação vale a soma nossa de cada dia .

Já, aos que não levam a vida muito a sério, esses tem o peso suportado por outrém, nada dura para sempre isso é fato, fique alerto, chega o dia de revelar quem é quem.

Equilíbrio é a soma do algaritimo, do esforço, da conquista, do resultado alcançado por quem conhece e sabe dispôr do que pensa que tem.

Só seriedade para o universo não basta, já que a uva passa, a vida passa e tudo passa.

Negar a pontuação é tão gritante e discordante quanto distorcer a matemática da vivência, da presença, da existência.

Eu tento por ponto e vírgula na seriedade, sublinhar meus pontos fortes com esferográfica fluorescente, bem como, riscar essa doença da vez dominada depressão.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: