Plantação.

Parece torto
Parece longo
Parece tronco
Mas é o caminho
Parece tronco
Parece longo
Parece torto
A plant.ação
〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

3 comentários

  1. Cristileine,

    ainda hei de me acabar num sítio, numa pequenina granja, isolado do social, quase isso, mas não necessáriamente como o autor de O Apanhador no Campo de Centeio, isolado atrás do muro, algo que, acho eu, fez muito bem para a cadeira dele chinelos enterrados nos pés, sua horta, seu silêncio, sua pertinência inabalada (não é fácil isolar-se, mesmo que se tenha razões análogas às do Urtigão, as quais não sei precisar). Sossego, sossego, onde anda você ?

    Um abraço.
    Darlan

    PARECE TORTO, MAS…

    o melhor é ficar e plantar algo estranho,
    lavouras de temperos nunca mascados,
    e assim, em canteiros paralelos
    plantar a razão e a desrazão, abrindo sulcos
    nos quais jorrem mais do que os motivos
    de sempre, as mesmas águas e os mesmos
    sintomas, enfim, ciência de que a febre da terra
    logrará frutos e frutas, a mente
    achando como sair da solidez da solidão.

    Poema: Darlan M Cunha

  2. Engraçado, falei essas mesmas palavras do seu primeiro parágrafo para a minha irmã hoje… quanto mais entro no “burburinho” mais percebo que quero ninho…

Diga-me a sua opinião?