Depressão com Poesia

Pés contrários.

Nasceu assim

Testa grande, queixo largo e pés para traz

Diziam que era parente do Curupira

Brincadeira que pira

Dá desgosto em qualquer menina

Corria, batia os joelhos, caia

Olhava para os lados

Esperava que ninguém via

Seguia.

Cegueira, ser surda, ser linda

Muita cobrança nessa ciranda

Começa desde criança

Apaga afetos

Machuca lembranças.

Ser biba, ser gago, ser cadeirante

Até quando seremos estantes

Estranheza aos olhos passantes?

Quando nascerá o ser além dos olhos

Gente pensante

Com pés contrários à discriminação?

Gente que ama

Laços de elegidos irmãos.

Gentileza, aceitação, cooperação

Nasce

Nasceu

Nascerá

Com atitude diária… assim.

1 thought on “Pés contrários.

Sua opinião agrega: comente aqui 🔄

%d blogueiros gostam disto: