Depressão com Poesia

O caso do circo

Que rumo teve aquela garota que queria ir embora com o circo?

Tantas luzes coloridas, risadas, pipoca e algodão doce

O show vai começar

O desejo de nunca acabar

Mas o circo sempre ia embora

Entre idas e vindas

A garota cresceu

Começou perceber os bastidores

A bailarina era a mesma menina que minutos atrás estava na bilheteria

O rapaz da roda da morte não era assim tão forte

A maquiagem do palhaço sempre estava borrada de lágrimas

Um dia

A garota mudou-se do vilarejo

No outro virou mulher

E no outro virou mãe

Mudou de país, de profissão, de língua

Entendeu que a vida é como o circo

Que depende da platéia pra sobreviver

Que ultrapassa a dimensão de uma lona

E que muitas vezes é indiferente

Aos sonhos e olhares

De uma criança.

7 thoughts on “O caso do circo

  1. Plateia quase sempre também indiferente… Ah os bastidores… estes revelam ou escondem os verdadeiros amores… e, dores…

  2. E q a vida é como aquele número no circo q se tenta equilibrar vários pratos ao mesmo tempo.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: