Depressão com Poesia

O broto é verde

Nos apegamos ao nossos pensamentos, os quais acabam virando pensamentos de estimação… Mas, nem sempre eles são bons e nos levam para a transformação.

Sabemos que somos instinto, pensamentos e intuição. Acontece que nos agarramos com força total ao mental subestimado as outras forças atuadoras.

Nesse mundo materialista o que vale são títulos, posses e poses. Com isso sabotamos nossos desejos e sonhos autênticos. Nos perdemos no caminho quando somos cópias ou quando ligamos o piloto automático.

Tomar as rédeas da vida traz grandes responsabilidades, sim, é claro, como também traz o aprender a se amar de verdade.

Não controlamos as batidas do nosso coração, mas podemos controlar nossa dieta mental.

Nosso corpo segue a mente e a nossa mente segue a respiração. Respire!

Ficamos ofegantes quando acontece alguma coisa que nos tira do eixo, ficamos centrados quando estamos concentrados, como na meditação, oração, contemplação. Vale contar até dez também, risos.

Podemos controlar a dieta mental, mas é bom saber que as circunstâncias externas não são feitas única e exclusivamente para o nosso benefício e conforto.

Ser humano é lidar com limites e limitações todos os dias e ainda assim confiar que há mais o que – Brotar – e fazer a evolução pulsar no caminho.

Há mais o que se fazer aqui além de sobreviver, pensar e convencer, fazer e acontecer. O quê?

Talvez compreender que o Todo é todos, todos, todos, que a separatividade mata o que há de melhor em nós: a esperança.

6 thoughts on “O broto é verde

  1. Desligaram o botão Todo é todos ou deixaram-no de um jeito que os que pensam q ele é o que nos move não consegue destravá-lo.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: