Depressão com Poesia

Nunca está só

De um dia para o outro

Chega ela

A notícia que você não queria

A qual nunca esperava

E agora?

Caiu o castelo de areia

O mar subiu

A vida escorrendo

Aprender a nadar

Com medo d’agua

Sem colete salva vidas

Força no braço

Não olhe para as ondas

Concentre-se na respiração

Sabendo que

A praia nunca está vazia

E o poder dos dias

Nunca está só

Nas suas mãos

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

7 thoughts on “Nunca está só

  1. “A praia nunca está vazia.” Para pessoas que, assim como eu, sofrem grande interferência do meio externo, é uma barreira complicada de se atravessar. Adorei a metáfora, rs. Mais um belo poema 🙂

  2. Estava procurando um texto que fiz sobre as mãos para te mostrar mas não achei… muitas mãos, juntas ou não… porém, quando há o encontro é 🙏

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: