Jerusa – mini conto.

​A água quente cai nos ombros contraídos

Passa pelas montanhas dos seios

Encontram as coxas flácidas do tempo

Escorrem pelos pés calejados

Some no ralo. 
Jerusa continua esperando

 Água limpa para se banhar

Quem sabe outro dia

Consiga tratar

Seu esgoto.

4 comentários

  1. Essa tua alma enfeitada passeando pelo papel… Incrivelmente criativa!!
    Beijo de chocolate e sábado primaveril no teu coração!
    ✿。◕‿◕。❀

Diga-me a sua opinião?