Depressão com Poesia

Gratidão

Queria uma Cacatua

Mas não tenho jardim

E não gosto de viveiros/

Queria viver sem eira e nem beira

Mas hoje eu sou mãe e companheira

Dona de casa e poetisa aprendiz/

Queria ser como Aladim

Mas primeiro preciso saber

O que de fato é bom pra mim/

Cacatua é ave exótica

E eu atrás de ópticas

Para aprender a voar/

Queria aprender

Sem me prender

Mas o gênio da lâmpada diz:

Cuidado com as suas escolhas

Na difusora vida inter relacional

Para ser feliz é essencial achar a lâmpada

E limpar a poeira do cativeiro/

A liberdade das Cacatuas

E dos humanos

Mora no ato de (re)conhecer

A vida com gratidão.

Cacatua, by Pixabay

Por que eu deveria estar cansado quando todas as células do meu corpo estão cheias de vida?

Hoje vamos nadar loucamente, alegremente em gratidão.

~ Rumi

3 thoughts on “Gratidão

  1. Cacatua, além de linda ave é inteligentíssima. Eu fiz várias analogias da sua poesia. Ter uma ave, ser uma ave, limpeza do viveiro….

  2. Estou passando para lembrar que todos seres são totalmente ricos, a única coisa que falta é ter consciência desta riqueza!

    Simplesmente compartilho meu tesouro com todos. É uma alegria poder transbordar de tanta vida que está fluindo!

    Você está convidado para vir e transbordar também!

    https://omesmodiferente.wordpress.com

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: