Genipapo.

Aquele lago secou

Levou para o fundo do nada

Os reflexos das crianças brincando

As pedrinhas jogadas pelo casal enamorado

Os girinos que não viraram sapos

A Tabôa e todas as plantas que ele sustentava

Cachorros, patos, cavalos e vacas lamentam sua falta

O lago virou pó

O sol bateu mais forte

O descuido deu resultado.

Sabe o que o descuido fez

quando soube da morte do lago?

Varreu o pó para debaixo do tapete

Terreno pronto para plantar ou asfaltar

Na mina do lucro.

Aquele lago secou

Nas minhas memórias não

Onde jorra seus mananciais

Para te tocar e ver

Preciso ir até lá 

Na profundeza das lembranças 

Genipapo tempo bom. 

1 comentário

Diga-me a sua opinião?