Depressão com Poesia

Entre as feridas e a eternidade

Quem irá cuidar das tuas feridas

Quando o samba não for mais som

O choro não tiver mais consolo

No no luto não tiver mais velas?


Quem irá cuidar das tuas feridas

Quando o conselho não tiver mais sentido

O amigo virar bandido

O dia for escuridão?

Quem irá cuidar das tuas feridas

Quando a mão da mãe for recolhida

O teu corpo virar banheiro

No caminho só achar despenhadeiro?

No começo e no fim

É só você e Deus

Seja lá qual for o nome

Que você queira lhe dar.

Entre as feridas e a eternidade

Você foi inserido

Qual é o seu nome?

Bem vindo

O que você vai fazer contigo?

No útero e no caixão

Na Terra e na terra

É só você e Deus

A eternidade é inominada, inumeral

Indescritível, incrível e indiscutível

A eternidade habita em tua semente

Agora e sempre

Tente.


mais um REMEMORANDO de 2017… tão atual. 

10 thoughts on “Entre as feridas e a eternidade

  1. Obrigada!
    Sim Márcio, 99% das postagens desse blogue são de minha autoria, o que não é eu menciono o autor e a fonte. Essas escritas são a busca pela essência e pelo essencial que todos temos. Até mais.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: