Depressão com Poesia

Dos bens.


Ele seria o primeiro que eu destruiria 

Esmagaria com meus pés 

Pegaria os cacos

Jogaria no abismo

Para que nenhuma civilização 

Se mensurasse a tamanha limitação.
Ninguém ia medir

Nem ser medido

Correr 

Nem ficar perdido

Perder

Nem ser induzido.
Ia ser um tac sem tic 

Um sonho sem despertar

Um criar sem tempo.
Nada de hora do pico, sino tinindo

Recreio, deadline, contagem regressiva…

45 minutos de caminhada

8 horas de sono

Jornada semanal…
Meu primeiro eliminado dos bens 

É quem muito nos acelera

Faz do tempo temporão 

São os relógios dessa Terra. 
No teu lugar colocaria as estações 

Seria regida pelo canto dos pássaros 

Fluiria meu trabalho com o perfume da flor

Repousaria até cansar no inverno

No verão emanaria energia.
Presente, passado, futuro

Casa, família, comida, trabalho

Nenhum ponteiro existiria

Porque no país sem relógio 

Criar e compartilhar 

Seriam o ritmo do dia.
Antigamente eu percebia mais filhos 

querendo o colo dos pais

Hoje eu vejo muitos pais 

querendo o colo dos filhos

Ninguém se olha 

Não há tempo

Ó relógio é nosso convento.
Um alerta 

Ainda há tempo!

Agora brinque de super poder

Dos bens dessa Terra qual você destruiria?

6 thoughts on “Dos bens.

  1. Parabéns por esse rasgo de imaginação. Tua escrita é pura e rica em significados.
    Beijos de chocolate e muito mais amor e paz!

  2. O espelho, talvez. Achei o relógio uma escolha muito interessante também. Gostei do post e da enquete que ele gerou! Bjos!🌻

  3. O espelho, boa. Quanto a esse já até inventaram que dá azar quebrar 😂 Mas como uso pouco acho que sobreviveria sem. Fico feliz por você aqui😉

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: