Depressão com Poesia

Doce, azedo e cremoso

Pequena e redonda
Fruta como o tomate cereja

Com caroço igual ao da azeitona

Doce, azedo e cremoso gosto

Que ao tocar no céu da boca

Transporta-me aos sete anos

Estrela da minha infância

Debaixo da tua sombra

Sentava meus sonhos

Minha eleita de todo pomar

Corria ao teu encontro

Viste meus pequenos pés descanso

Juntando aos teus frutos caídos

Escalava-te e fazia da minha blusa

Sacola do teu sabor

Disputava com os passarinhos

Sua polpa madura

Bicadas de deleite

Naquele cheiro de infinito

Lambuzava a alma

Saudade de outrora

Quando hei de te encontrar?

Saborosa

Serigrafia no paladar

És tu sereníssima

Seriguela.

4 thoughts on “Doce, azedo e cremoso

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: