Depressão com Poesia

Crescer

Quando estamos mais fragilizados e dependendetes coincide com o momento no qual quem deveria estar nos cuidando está na corrida da sobrevivência, absorvidos pelas próprias ambivalências.

Buscam por pão, por reconhecimento, por um lugar ao sol, para não ser levado ao vento…

Entremeados na invisibilidade de crenças, indiferenças e indecisões: crescemos.

Crescemos querendo crescer rápido, “ser grandes”, querendo chegar na maioridade; vendo as asas da liberdade, sem notar as penas da responsabilidade.

Quantas infâncias foram perdidas no desejo e na lida por sermos demasiadamente ração e ais?

Já fui criança, hoje sou mãe, a história se repete, os anos não…

Ainda com essa consciência, é tão difícil manter a presença no crê e ser.

Sim, o chão é árido, mas é nele que encontramos o nutriente, nele pavilhamos e partilhamos o caminho.

O ser que crê brota e ultrapassa o arrefecer dos solados.

3 thoughts on “Crescer

  1. Cada época impone su forma de vida. Mi infancia no tiene nada que ver con lo que se vive hoy en día, Los padres o tutores, tienen una carga excesiva lidiando con los problemas económicos y les queda poco tiempo para atender a los niños. Pienso que allí nace la distorsión padre-hijo.Saludos

  2. teu texto traz muitos sentidos. não sei exatamente onde nos perdemos (estou sendo genérico, sei) ou se foi mesmo a ação do tempo, a mesma que deteriora um prédio e lá fica ele até desabar, sobre nós com a sua velocidade, com o novo a todo instante e uma profunda modificação dos códigos de comunicação. não gosto de pensar apenas nas questões sociais, embora sejam elas causa e efeito, mas alentar o raciocínio para a cultura. não enraizamos cultura entre nós. nossas referências se distanciam tanto quanto possam estar muito distantes física e emocionalmente. e uma nação sem cultura não possui identidade. talvez por isso as prioridades sejam mais imediatas, urgentes porque paramos ou nem começamos a pensar, a termos o exercício do senso crítico. enfim, crescemos assim mesmo, na adversidade porque apesar de tudo fomos e somos forjados à sobrevivência através da nossa consciência. gostei muito do texto e pensar sobre. (acho que ficaria escrevendo quase um livro nesse comentário.) uma abraço carinhoso, Cris.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: