Depressão com Poesia

Como pode?

Não sou mineira, mas poderia ser.

Sou brasileira, estou estrangeira, sou terráquea.

Ontem uma das veias do pulmão da Terra recebeu uma injeção de minérios.

Saiu tanta lama, tanta lama, até manchar a alma.

Estou sem ar.

NÃO VALE

achar que é um incidente, que é um acidente, é sim uma incidência.

O tempo vai passar, o vento vai levar, o esquecimento chega:

Não para a mata
Nem para as famílias dos matados
Não para a fauna
Nem para o alimento contaminado

Você não é mineiro, mas poderia ser.

NÃO VALE

Aceitar tanta omissão

A Terra clama, como clama, até lavar a alma.

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

Essa é a minha canção para o Meio Ambiente:

Como pode um peixe vivo viver fora d’agua fria? Como pode um peixe vivo viver fora d’agua fria? Como poderei viver? Como poderei viver? Sem a tua, sem a tua, sem a tua companhia?

Agora são dias de fraternizar com os mineiros, de clamar a consciência social, de manifestar nosso respeito e tristeza para que essa não seja mais uma notícia esquecida. O que não se resolve, se repete.

Abaixo compartilho a postagem do blog “Água, Vida e C&A”, do Fernando José de Sousa.

O rompimento da barragem de Brumadinho, ou seria uma crônica de uma tragédia anunciada?

Além de explicar a história da Barragem de Brumadinho, e de Mariana que estourou em 2015, ele também fala de outras barragens.

Existem hoje no Brasil 786 barragens de rejeitos

〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️〰️

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

12 thoughts on “Como pode?

  1. Sou mineiro, estou mineiro e moro há pouco mais de 30 km da tragédia… ontem estava a menos de 15km quando o rompimento aconteceu… conheço bastante a região e esta tragédia estava demorando acontecer… infelizmente… o descaso é escomunal…

  2. Sou mineira! E mais uma vez sofro com essa dor! Posso calcular a dor dessas pessoas com entes desaparecidos. Na tragédia de Mariana meu filho, engenheiro ambiental, era terceirizado na SAMARCO e estava na área do rompimento da barragem em Bento Rodrigues. Quando eu soube fiquei desesperada para entrar em contato. Ele me ligou. Gratidão imensa. Fosse a de Mariana a que acontece agora em Brumadinho ele agora poderia estar na lista dos terceirizados desaparecidos. Ele está muito abalado. Revivendo toda aquela angústia de procurar por amigos e conhecidos… E tudo se repete! Até quando?

  3. Até quando foi a primeira pergunta que veio na minha cabeça. Depois foi como pode. Como podem se aproveitar da terra e do povo que precisam de desenvolvimento? Como podem explorar, lucrar e deixar destruído? Como podem afrouxar a fiscalização? Como podem afetar o meio ambiente que diáloga com todos nós?
    Desejo força na reconstrução e consciência para que não se repita, lembrando que há mais de 700 barragens no Brasil hoje…

  4. Barragens nunca são 100% seguras. Teria que haver outro meio a seco para processar minério, na verdade há, mas custa muito mais caro….

  5. Recebi esta música (arranjo e composição de Renato Goeteen e voz de Isamara Goeteen… veja quanta sensibilidade poética e musical..

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: