Depressão com Poesia

Ardência

Hoje meu corpo está ardendo

Meus seios ardem

Prelúdio da menstruação

Meu estômago arde

Dizendo não preciso mais de leite de vaca, já cresci

Meu coração arde

Sinônimo de doente de saudade

Meus olhos ardem

Implorando sai dessa tela

Meus pés ardem

Inchados de cerveja

A unha do dedão da mão arde

Na cutícula inflamada que não necessita ser retirada

Minha pele arde

Da cera quente no depilar

A língua arde

Exagerei na malagueta

Minha mente arde

Resquício da depressão.

Em cada a ardência

O corpo fala:

Cuida do seu templo 

Lindo filho passageiro

Não deixa a fogueira apagar

Hoje meu corpo está ardendo

Se não eu
Quem vai escutar?

Se não eu

Quem vai me respeitar?

9 thoughts on “Ardência

  1. Cristiane, como a Alda falou, “Se não eu, quem?”.
    Mas antes disso, o que mais está ardendo?
    Bom mesmo.
    Bj.

Diga-me a sua opinião?

%d blogueiros gostam disto: