Depressão com Poesia

Ao ET cetera.

Vivo em 2018
Vou te contar minha odisseia de um terraço/

Computador poeta/
Aplicativo tradutor/
Realidade virtual, mais querida que a real/
Secretaria eletrônica, digite 6 se você quiser…
Redes sociais para reunir mais dos mesmos/

Email como moeda comercial/
Likes para reforçar neuroses/ Algoritmos ditam o ritmo
Tic-tac, tic-tac, tiques e toque/

Calma não se assuste essa é só uma carta à mão/

Ainda nos chamam de humanos
De um lado os manos
Do outro os únicos
Todos na mesma mão
Da humanidade híbrida/

Fui procurar no dicionário o significado dessa palavra, pois, muita coisa não consigo entender e nem nomear

Híbrido

• na genética, diz-se do organismo formado pelo cruzamento de dois progenitores de raças, linhagens, variedades, espécies ou gêneros diferentes e que frequentemente é estéril. O hibridismo, natural ou manipulado, é comum entre as plantas, mas o exemplo mais conhecido é o burro ou mula, cruza entre o cavalo e a jumenta ou entre a égua e o jumento;
• Na linguística, híbrido é a palavra formada por elementos tomados de línguas diferentes, como bicicleta: bi (latim), cicle (grego), eta (do italiano etta)./

Calma não se assuste, essa carta é para dizer que não sei acompanhar a velocidade de tantas mudanças/

Agora vou te contar do lado bom de ter cruzado a ponte dos 2000
Afinal passados 18 já posso votar/

Falo com minha mãe ao vivo do outro lado do oceano, algumas fronteiras foram quebradas, ao menos no mundo virtual/
Uso joguinhos como quando criança, agora eles cabem na palma da minha mão/
Apaixonei-me por um robô que varre a casa, dei-lhe o nome de Clóvis. Até nas cirurgias estão usando robôs, operações à distância/

Você é médico ETc?

Inumeráveis os prós e os contras nesse milênio
Os quais temos que escolher todo dia em qual botão apertar/
Achamos que somos o máximo 01010101
Somos resumidos em produtividade num sistema que passa de capital para tecnológico/

Estou te contando tudo isso, querido ETc e tal porque está complexo manter o conteúdo, a ética está embaçada/
Presidentes são eleitos pelo partido online, e ainda paira o temor de um ditador apertar um botão e tudo explodir/
Algumas pessoas – prevenidas ou inconformadas – não sei, não posso responder, apertam o seu próprio botão…

O fato é que nascemos e nos acabamos todos os dias/
Tentamos nos encaixar num modelo de mundo que exige a perfeição e nos oferece migalhas/
O trabalho está cada vez mais árduo, a tecnologia trouxe conforto mas não há espaço para a convivência/
Até os pinguins estão ficando sem suas geleiras lá nos pólos/
Enquanto os animais racionais estão na correria para estar no pódio/ Nem percebem que moram aqui, quanto ódio/
A terra chora, a Terra chora, eu choro todo dia, muitos deles eu não desejo estar nela/

Tive o conselho para tirar o melhor do sistema já que sei ler. E quem não sabe? São muitos os deletados. Como escrever uma história assim?

Etc. você está aí?
Se tiver filhos avise para eles que o fluxo continua conosco ou não/

No fluxo descobri que não somos exatamente o que pensamos ser/
Estou confusa no meio desses megabytes/
Tudo é novidade, é só saber combinar uma infinitude de 0 e 1/

Agora é a sua vez, gostaria de saber sobre suas experiências no mundo de Et Cetera.

Aguardo sua missiva,

*Miss Cris.

Este trabalho está licenciado uma Licença

Creative Commons

Atribuição 4.0 Internacional

9 thoughts on “Ao ET cetera.

  1. Minha missiva (já escrevi tantas), não chegará por agora…mas, posso dizer que a sua entrará para a história…

  2. Que Ótima Missiva, Cris!
    Tentando adaptar os megas desta Etc missiva, para não me tornar um ser híbrida, pois acabei de trocar meu HD para um tera.
    Beijos

Sua opinião agrega: comente aqui 🔄

%d blogueiros gostam disto: