Depressão com Poesia

Amor fio do eu

O amor custa caro

Para quem define o preço

Não há apreço que apague

Novos fins e recomeços

Entre os entrelaçados

Porque o amor é esse fio condutor

Onde os passantes e os pássaros se equilibram

Ainda que haja revoada

Contendas e trapalhadas

Ainda que não se entenda nada

For relegada ou apegada à dor

Ainda que esteja revoltada

Lá está o fio

A nos tesar

Ao crescimento

Crê, si, mesmo

De tanto esticar

O corpo rompeu

Foi morar no horizonte

Voltou da onde nasceu

Ao amor

O fio

Do eu.

%d blogueiros gostam disto: