Depressão com Poesia

A essência do sabor

O que é óbvio para um, não é tão claro para o outro.

Assim se formam e cozinham as relações “agenomorto“, usei esse termo para não usar o nome comercial daquele tempero que realça o sabor, mas é uma bomba química, pronta para explodir no campo minado e silencioso de nossas células, nervos e ações.

A “essencia do sabor” essa é a tradução literal do nome dessa marca. A essência, o sabor, o que ainda sabemos sobre isso?

Prazeres imediatos, irrefletidos, artificiais, superficiais, cristalizados em forma de sais, de sai, de ais… perpetuados no comportamento e até nos ditados populares:

Sai dessa vai, só hoje.
A carne é fraca.
Vai tudo acabar em pizza.
Água que passarinho não bebe.
Arroz de festa.
Chorar sobre o leite derramado.
Encher linguiça.
Engolir sapos.
Estômago de avestruz.
Lágrimas de crocodilo.
Comer o pão que o diabo amassou.

Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

Há tantas formas de sermos glutamato monossódico…

O morto pensa que está vivo porque usa “agenomorto“, sem saber que está sendo usado por suas próprias fraquezas e conveniências.

O que será isso? Medo de encarar a realidade? Medo de encontrar a felicidade? E se achar o que fará depois com as falsas crenças que lhe sustentam?

A realidade não se apresenta em fórmulas prontas. Cada um faz a sua. A felicidade não é o mesmo que o contentamento passageiro.

O medo é nosso maior mordaz. Morde, morde, até não sobrar mais esperança, assim como, muito prazer também cansa.

O que tem dentro desse copo?
– Eu não sei, daqui só vejo um copo que está desenhado uma pirâmide e está vazio, já o outro copo que está desenhado um cubo mágico está cheio. Por que você não procura o significado no oráculo do Google já que está com tanta pressa?
– Aff, você e suas considerações. Estou muito ocupado agora, com uma sede danada e prazo para entregar o serviço. Só pode ser água, levaram o galão para encher. Tomou e tombou.

O que tem dentro desse corpo?

O que é óbvio para um, não é tão claro para o outro. Por isso é importante conhecer, cultivar e falar de nossos temperos e temperamentos.

A essência é o amor!

Experimente esse relicário imenso.


O que está acontecendo?
O mundo está ao contrário e ninguém reparou
O que está acontecendo?
Eu estava em paz quando você chegou

🎶

O que você está fazendo?
Milhões de vasos, nenhuma flor
Oh uô uô, o que você está fazendo?
Um relicário imenso deste amor

🎶

Quem nesse mundo faz o que há durar
Pura semente dura o futuro amor
Eu sou a chuva pra você secar
Pelo zunido das suas asas você me falou

🎶

E o que você está dizendo?
Milhões de frases, nenhuma cor, ôô
O que você está dizendo? Uh huh
Um relicário imenso deste amor

🎶Relicário🎶

Voz Cássia Eller

Letra de Nando Reis.

Partes da música

12 thoughts on “A essência do sabor

  1. Inteligente e belo texto com todas as criticas pertinentes ao barato consumismo do que vem dar prazer até para falecer. Show de ilustração com Relicário e lembrei de Espatódea, porque talvez o mundo podia ser melhor mesmo sem agenomorto amiga.
    Aplausos,
    Show sua criatividade.

Sua opinião agrega: comente aqui 🔄

%d blogueiros gostam disto: