Os pés

Os pés crescem


Deixam os sapatos


Correm para lá e para cá


Caem, riem, choram


Aprendem a andar


Seguem nossos passos


Rumo ao amar


Destino e sentido de todos nós


São os laços da vida


Que prendem sem amarrar


Que aumentam mais do que possamos imaginar


Nos presentes dos dias que nos embalam


O ventre é o primeiro sapato dos pés


Suporte ante chão


O colo é calçado sem tamanho


Sempre nos cabe


Até quando estamos acabados


Antes do salto


Recebemos carinhos, alimentos e cuidados


Até o corpo verter na vertical


Criando seus próprios horizontes


No mundo de


Que número você calça?


Sapatarias


Os pés


Agora pedalam e falam em direção


Logo tiram carta


Qual será sua sorte?


No caminho do ar


Os sapatinhos são lembranças dos primeiros calçados de meus filhos. O de verniz do dela começou a descascar, reflexos do tempo. O pezão de adolescente dele me diz mais do que as formas, mas de tudo o que fomos e o quanto crescemos nessa constelação.

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s