De graça

O rio é de graça. O riso é de graça. A gratidão é uma graça.

Por esse pão pra comer, por esse chão pra dormir

A certidão pra nascer e a concessão pra sorrir

Por me deixar respirar, por me deixar existir

Deus lhe pague”

Quem lhe dá a concessão pra sorrir?

Quem lhe dá a condição de existir?

Quem lhe olha além do que você possa servir?

Deus lhes salve!

Quando não só as contas contarem na construção

Quando a música atravessar a contramão

Quando o sorriso fazer parte da composição

Quando o gozo for questão de revitalizAção

Ser seu auge!

Por me deixar respirar, por me deixar existir

Quem mais é assim por si?

O verbo é prosseguir

Deus lhe olhe!

Pela cachaça “de graça” que a gente tem que engolir

Pela fumaça e desgraça que a gente tem que tossir

Pelos andaimes pingentes que a gente tem que cair

Deus lhe pague

AMOU DAQUELA VEZ COMO

Construção – Chico Buarque

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s