Contos e canto

 

 

A Branca de Neve
Dormia no meu sonho
O que ela sonha
No meus raros momentos de sono?
O que ela procura ali?
O gélido?
O alvo mais que a neve?

Sinto o gosto da maçã esvaindo
Beijo não irá me acordar
Veja
Ela boceja
Avisei que meu sono era raro
Já os sonhos estou resgatando lentamente


A Branca de Neve abriu os olhos
Viu todos os anões nas mesmas funções
Que cansaço
Contou até sete eras
Dormiu mais uma vez
Ocupando um espaço
Do meu conto

Enquanto eu cantava

Mantras entre as mantas

No meu canto da travessia.


Ultimamente tenho ouvido mantras e sonhos. Aceito sugestões de mantras, já de sonhos só se você fizer como a Branca de Neve.  

4 comentários

  1. Misericórdia, que frio que essa imagem causa! Acho que estou traumatizada pelo inverno paulista (ainda bem que o sol conseguiu aparecer hoje!). Mas achei “viu todos os anões nas mesmas funções” uma crítica muito forte! Uau!

    Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s