Presença

Dormimos

Mesmo acordados

Enquanto a pele e o cabelo crescem natural.mente

Enquanto a criança vira adulto

Enquanto os dias trocam nossa pele

Acordamos

Mesmo dormindo

Quando a dor de ficar

É maior do que a de partir

Quando perdemos os laços

E esquecemos dos abraços

Quando não há nada e nem ninguém

Que possa substituir o ser ensimesmado

Despertamos

Enquanto… Quando…

Entre o ventre e o caixão

Acolhemos as possibilidades

Que a presença nos dá

No des.feito da vida e da morte

Há fluxo e eternidade.

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s