O cerzir e a cerne

O cerzir

Nas feridas

Nos diz da fé viva

Nos leva a ter vida

Além dos ferimentos

Experimente

Uma dose de alegria

Por dia

E verá a cicatriz curar

Tanto a da pele

Quanto a do tempo

Como a da aura

Eu sei

É difícil imaginar

Novos tecidos

Belos sentidos

Quando dói

Todavia

A costura invisível

Passa por todos os nós de nós

Com seus fios dourados

De sol a sol

A nos bor_dar

Brandura

Diante das agruras

E atados górdios

Mais do que

A flor da pele

É o aroma

A beleza e o vigor

Quando alinhados

Na cerne.

6 comentários

  1. Gratidão por nos presentear com mais esta linda poesia Cristileine. Não sou “Alexandre, o Grande” mas também costumo desatar os nós de forma igual kkkkkkk ou vai ou racha! Simplesmente adorei! Obrigado sempre minha querida amiga… que seus dias sejam iluminados e produtivos! Beijo no coração

    Curtir

  2. Oi Reginaldo, que bom se comunicar por aqui também! Convido para vasculhar todo esse espaço, e espero que se sinta em casa. Abraços a toda sua família também. Até mais, Cris.

    Curtir

  3. Cris🙏
    Sua poesia é um achado das almas necessitas de de alívios a suas dores; no sentindo de nos inspirar ao conhecimento onde curiosamente vamos aprendendo o sentido das palavras por ti usadas e descobrimos os significados de cada palavra escrita com todo carinho e com um grande contexto em cada uma inspirando buscar sabedoria e vivência. Gratidão e abraços fraternal a toda sua família 🙏

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s