Febre na alma

Queima

Queima queima

A febre na alma

Beira à convulsão

Antitérmicos são paliativos

A dor precisa ser vista

Sorvida

Reconhecida

Para sublimar

O que quer dizer

Velha amiga renegada?

Como ousa pedir encorajamento

Para alguém que está ardendo?

Você é mesma faminta de vida

Arranca a coberta

Expõe a parte morta

Que clama por

ao bem estar natural

Suscita do bem estar natural

Ação com bem estar natural

Ressucitação

No terno estado

Primordial da alma.

8 comentários

  1. A dor que nos consome tem que ser trazida à tona para que dói menos e possa ser tratada. Se o mantivermos, causaremos mais danos a nós mesmos.
    Muito bom seu poema
    Frliz fim de semana.
    Manuel Angel

    Curtir

  2. Só mesmo você, minha querida amiga… para receitar um “Paracetanol Poético” para nossa “Febre na alma” (a eficácia da “cloroquina poética” ainda não foram comprovadas kkkkkk). Como paciente paciente em paz ciente, sigo a bula e tomo as doses diárias de sua poesia. Que seu fim de semana seja abençoado… beijo no coração! gosdemaisdocepontocompontobeere

    Curtir

  3. E não é?
    Hoje estávamos saudosos daí, da feira aos domingos que deve estar cancelada, do bar do Alemão, Tanguá, Tingui, Barigui, Morretes… terra linda!
    Bom fim de semana, Mariel.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s