Alquimia da Alma

É o cal

No caos

Do inconsciente coletivo

Corrói

Os cegos de caprichos

Catarse na argamassa

Que acredita

Na construção civil

Debaixo da sombra

Da arrogância

Descansam

No descaso

Enquanto o tempo

Não pára de trabalhar

Atrapalhando

Os costumes

Calcificados

Da indiferença

Que alimenta

A fome

A guerra

E a ausência

De amor

Constante

Com fúria ou calma

O tempo nos chama

De volta para a alquimia

Da alma.

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s