As dores do mundo

Andernach na Alemanha

Eu sinto as dores do mundo

Rasgando minha pele

Elas querem ir fundo

E vão

Eu tento acompanhar seus trajetos

Mas elas me surpreendem

Desde o feto

Atingem fibras que

Nem eu mesmo sabia que as tinham

Eu queria poder definir tais percursos

Mas

Quem sou eu?

Quem sou eu que me distraio com qualquer curativo

Vacina ou postagem de motivação?

As dores do mundo são densas

Estou tensa demais

O caminho é estreito e profundo

Impossível só verem tesão e tesouros

Eu vejo escorrer pelos enganos

A oportunidade de ser fidedigno

À vida que vale a senda de ser vivida

Com dignidade

Das quais as dores

Só querem nos alertar libertar.

Assi nado: Terra.

6 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s