Eu, eu, eu


O eu perdido falou ao eu reprimido
Te encontro lá na esquina

Como o eu perdido não sabia o caminho

O falso eu respondeu com sorriso nos lábios e insegurança no peito

Todo caminho é perfeito

O eu perdido acreditou e

Com o eu reprimido jamais encontrou.


Esses pequenos versos me fizeram lembrar a frase do filósofo Sêneca, nascido em 65 (d.C.)

Para quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve.

Frase que ficou conhecida no personagem do gato no livro “As aventuras de Alice no país das maravilhas”, de Lewis Carroll em 1865.

7 comentários

  1. Utilizo esta frase com o vídeo do diálogo entre o gato e Alice, na primeira aula da terceira série do Ensino ,Médio… A partir dela, o caminho, ementa se abre…

    Curtir

  2. É verdade em muitas ocasiões deixamos a vida nos levar… mas chega o dia que levantamos e escolhemos nossos caminhos… Aí sim tudo faz diferença e vale a pena. Abraços

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s