Nos deram espelhos

Espelho espelho

O que aconteceu

Com o índio

Que confiou

No que viu?

Brasil

Entre lentes e presidentes

Resiste

Aos saques do tesouro

Ao dizimar da educação

Ao resfriado da fé

Tão grande e tão pequeno

Tão novo e primitivo

O que vemos no espelho

É reflexo

Do que está mal resolvido

No berço esplêndido

Até quando viveremos

Da beleza externa?

Título alusão à música Índios de Legislação Urbana

Mas nos deram espelhos

e vimos um mundo doente

4 comentários

  1. Achei o máximo este poema de cunho filosófico-político…. Seus demais poemas são excelentes, mas, vez ou outra é bom mudar abordagens…. Parabéns, Cris.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s