A ferida dói

A ferida dói

Quando está

No cicatrizar

Ali

Entre os músculos

E a caixa torácica

A ferida é seta

De ponta afiada

A tentar

Atingir

O alvo

Que pulsa

No bombear de emoções

A ferida ataca

Com seu sangue pisado

Felina, selvagem, sangra

Dói

Provoca espasmos e expurgos

ao respirar

Alívio há

Na casquinha de esperança

No extinguir da ferida.

 

Leia também: Dor na Gaveta

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s