Movida

Sempre existiu o tempo?

Sempre existiu o vento?

Foi nos soprado

O gosto da eternidade

Até o começar

Do ranger de dentes

Só então percebemos

Que há morte e ilusões

Sorte que

O tempo e o vento

São amigos

Sobretudo

Quando se abre um sorriso

Entramos por essa porta

Sem saber se tem saída

Vida

Movida

Como a areia

Como a flor

Como a seiva

Vou e voo.


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

7 comentários

  1. “Entramos por esta porta sem saber se há uma saída.” Mas se procurarmos, o vento pode nos ajudar.Quando você solta seus versos, não resta mais que meditar para conhecer seus sentimentos. Você cria um poema com essa intensidade da sua voz interior. Gostei muito do seu poema. Uma delícia de ler.

Que tal deixar a sua opinião?