Ninho de poesia

Vem pra cá

No meu ninho

De poesia

Tecerei

Fio a fio

De letrinhas

Só pra ver

Você se encantar

Lá do alto

Na árvore mais bela

Veremos juntos

A tempestade passar

Aconchegados

Nas palavras singelas

Que só com poesia

Podemos vislumbrar

Dia a dia

Derramarei letras

Até o momento

Do seu voar

Sempre soube

Que o alimento da poesia

É composto de carinho

E espinhos

Por isso mesmo te chamo

Ao ventre

Das infinitas combinações

De palavras

Vá e lavras

A Terra

Bebê crescido.

 

 

1 comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s