Nada em excesso ou Mēdén Ágan

Apolo

Por muito percorreu

No caminho

Leu na lei da vida

‘Nada em excesso’

Nem do vinho

Nem do tino

Nem das pedras

Nem das rezas

Há belezas

E há perdas

No batalhão

De nós

Da profecia

Ao arco e flecha

Somos como Apolo*

Atrás de alvo.



Mēdén Ágan = nada em excesso

Uma das inscrições no oráculo de Delfos.

A outra era Gnōthi Seaunton = conhece-te a ti mesmo.

Fonte: Cultura Brasil

*Apolo, mitologia greco-romana, deus do sol, das leis, da justiça, da ordem, da profecia, da música, das artes, da poesia, do arco e flecha, da peste.



e-books por Cristileine Leão

As Pegadas do Jabuti

para crianças e para quem gosta de autoconhecimento


Flores cantam Poesias: fotografias e poemas

para apreciar a beleza

Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

4 comentários

  1. Poderoso este deus… tão humano quanto divino… proposição excessivamente clara para não vivermos nos excessos…

Que tal deixar a sua opinião?