Poema voa dor

Se me encosta

Te queimo

Assim defendo

A minha formação

Repugna-me

Porque sou voraz

Na sua inani plantação

Sou desfolhadora

Assim me alimento

Até a libertação

Com asas

Se instala a beleza

Voo e admiração

De presa apertada

No escuro casulo

Viro fonte

De polinização

Sou cores

Sou fluxo

Ao vento

Meu nome é

Depressão.



e-books por Cristileine Leão


Flores cantam Poesias: fotografias e poemas

para apreciar a beleza

As Pegadas do Jabuti

para crianças e para quem gosta de autoconhecimento


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

8 comentários

  1. Magnífico poema… desfecho sensacional… quanta sensibilidade!!! E esta foto!!! Que vida em transformação… transcendental…

Que tal deixar a sua opinião?