Ler silêncios

Dentre as muitas ausências

Se perdeu a inocência

Da criança

Que já não tinha

Para onde olhar

Tateava referências

Para o sonhado lar

Em telas

Em brinquedos

Em desenhos na areia

Sem enxergar os sentidos

Perdidos

Foi quando

Encontrou como guia

Um cão

Feroz

Barulhento

Reativo

Ao qual colocou o nome

De Vida

Assim entrou

No mundo adulto

Sendo doma.dor

E lá começou a ver

Que o bom mesmo

É não ignorar

A criança interior

Aprendeu a ler silêncios

Controlar a dor

Acalmar a Vida

Ir e sorrir

Uma vez que

Mesmo na ausência

Há uma presença que fala

Ainda que não se queira ouvir…



e-books por Cristileine Leão


Flores cantam Poesias: fotografias e poemas

para apreciar a beleza

As Pegadas do Jabuti

para crianças e para quem gosta de autoconhecimento


Esta obra está licenciada com uma Licença
Creative Commons Atribuição Não Comercial Compartilha Igual 4.0 Internacional

3 comentários

  1. Que Bom! deste que comecei a escrever poesias, tinha em mente mostrar ao mundo minhas raízes minha história de forma mais amena, onde o leitor pudesse fazer uma viagem no túnel do tempo, e retornasse às suas origens e se embalasse em seus sonhos, de outrora por muito esquecidas, gosto de fazer minhas próprias fotos mesmo simples e amadora retrata os sentimentos do poeta Carvoeiro e afaga à alma dos leitor(a), devido a inspiração e rotatividade da vida nem sempre isso é possível, um carinhoso abraço do Poeta Carvoeiro obrigado!…

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s